Meme Literário #1

domingo, outubro 31, 2010

Meme Literário criado pela Mari do A Leitora, onde quinzenalmente haverá uma postagem com perguntas e respostas sobre assuntos ligados ao mundo literário.
A primeira rodada de pergunta é sobre gêneros literátios. E essa é a minha participação.


1) Qual é o gênero literário que você mais gosta?

      Desde muito nova, quando descobri o mundo mágico dos livros, o que sempre me encantou foram as histórias de amor (sou bobinha, eu sei!). Sempre procurava uma linda história de amor com um final bem feliz. Agora meus preferidos são Chick Lit e YA, mas também encaro o que vier. Leitura é leitura, enquanto uns amam um livro, outros odeiam o mesmo livro. É tudo uma questão de gosto.

2) Qual livro deste gênero é o seu preferido?

São muitos! E é até uma injustiça falar só de um. Mas adorei ler O Noivo da Minha Melhor Amiga da Emily Giffin. Recomendo...


3) E qual o gênero que você não gosta?

Espírita.


4) Qual o gênero que você acha que vende mais livros?

Ultimamente tenho reparado que o gênero Chick Lit e YA tem tido uma elevada nas vendas. Acho isso ótimo! São tantos livros bons que me deixa louca, e definitivamente vou à falência.


Adorei participar desse meme, e vou espera os próximos. E quem gostou passe lá no blog da Mari para curtir as outras participações das blogueiras. Estou achando o máximo essa iniciativa de unir a blogosfera com tanta coisa interessante e legal. Isso me faz refletir que não somos nada sem outras pessoas.

Beijos Mari!

XOXO,

Sarah Dessen + Campanha

sábado, outubro 30, 2010


Sarah Dessen nasceu em 6 de junho de 1970, em Evanston, Illinois. É uma escritora americana que mora em Chapel Hill, Carolina do Norte com a sua família, onde mora atualmente com seu marido, filha Sasha Clementine e cães.

Seus pais eram professores da Universidade da Carolina do Norte. Sua mãe é uma classista, ou seja, ela sabe tudo sobre mitos, latins e palavras. E seu pai ensinava Shakespeare.

Sarah sempre escreveu, de uma forma ou de outra desde que se lembra. Também sempre foi uma grande leirora porque principalemente, seus pais era. Costumava ficar brava com sua mãe porque lhe dava livros de Natal, enquanto suas amigas ganhavam jóias e blusas.

Quando tinha 9 anos ganhou uma máquina de escrever velha, e foi onde começou a criar suas histórias. Eu era o tipo de criança que as pessoas sempre diziam: "Ela  tem uma imaginação tão selvagem!", e a própria Sarah confirma que sempre "teve uma tendência para embelezar as coisas pois é a fraqueza de todo escritor de ficção; e depois que se aprende a fazer uma história melhor, é difícil não fazê-la o tempo todo".

No colegial, teve a sorte de ter muitas amigas que a ajudaram a dar vida às suas personagens. E ainda tem contato com tais amigas, o que a conduz facilmente de volta aquele tempo. Por viver ainda na sua cidade natal, é certo topar com colegas de classe e com garotos que inspiraram grandes paixões.

Dessen se formou na Universidade da Carolina do Norte em Licenciatura Inglesa e estudou Escrita Criativa, o que significa que ela pode citar pequenas partes de grandes obras, o que sempre vem a calhar em festas. Quando se formou seus pais esperavam que  conseguisse um emprego real (pais sempre preocupados!), mas ao invés disso, manteve seu emprego de garçonete no mundialmente famoso restaurante Fluying Burrito e quis tentar publicar um livro. Naquela época só tinha um livro muito ruim que tinha escrito perto de acabar a faculdade. Felizmente sua família a apoiou, e passou alguns anos numa casa caindo aos pedaços, escrevendo de dia e trabalhando no restaurante à noite.

Três anos após sua graduação,  vendeu seu primeiro livro "That Summer" (Naquele Verão). Após um ano recebeu uma proposta de trabalho e deixou de ser garçonete. Apesar de sentir muita falta, pois foi um grande trabalho para um escritor: conversas intermináveis para escutar, toneladas de material e dinheiro rápido sem nunca levando trabalho para casa. Além disso, a comida mexicana livre, o melhor privilégio de todos. Agora, tendo sete livros publicados, todos YA (adultos jovens). Sarah nunca teve a intenção de ser uma escritora YA, mas o segundo livro que mostou ao seu agente, foi confirmado que tinha uma voz forte adolescente, então ela enviou-o a um editor em Orchard Books, que o comprou. Mesmo que fosse de forma acidental, descobriu que escrever para adolescentes combinava com ela. Faço contos, romances e outros gêneros, que são para um público mais velho, mas mais uma vez e outra é levada de volta para as histórias escolares.

Os livros que leu quando era adolescente ainda estão na sua memória, mais ainda do que qualquer outra coisa. Ainda ama livros, mas ma época quando os livros ainda eram novidade e descobria um autor que parecia dizer exatamente o que eu estava sentindo, isso a surpreendia.

Quanto à sua outra vida, sua vida de não escrever, ela ainda vive seu marido, sua filha, e dois cães muito mimados no seu país de origem. Gosta de trabalhar no seu jardim - embora ainda não tenha aperfeiçoado a arte de manter tudo vivo. Tem um pouco de vício, uma estranha necessidade de comprar grandes quantidades de calças pretas. Ela mesma diz: "Quantos pares de calças pretas fazem uma necessidade da pessoa? (Obviamente, para mim, a resposta é 11 e contando. Mas estou divagando.)". Ama Starbucks Mochas (é o Café Mocha , um deliciosa café com chocolate espresso, leite vaporizado e chantilly. Nenhum dia frio resiste ao seu poder).

"Espero que os meus livros façam com que as pessoas lêem e seja aquilo que elas estejam sentindo: isso é a melhor coisa que qualquer escritor possa aspirar."

É por essas e outras que adoro a Sarah! Os livros dela são super lindos: tanto o enredo como as capas. E precisam urgentemente serem traduzidos.

Por isso estou aqui para criar uma campanha: "Quero os livros da @sarahdessen publicados no Brasil!! Eu apoio essa ideia... http://migre.me/1SQMk"


Porque escolhi a Galera Record para encabeçar essa ideia? Porque Sarah não teria uma casa melhor do que a Galera! Voltado para a Literatura jovem e sem fronteiras de idade ou conceitos preestabelecidos. E é onde residem ícones como Meg Cabot, Eoin Colfer, Cecily von Ziegesar, Anthony Horowitz, Georgia Byng e muitos outros autores. A Galera Record foi criada em 2007 para atender ao público de 12 a 20 e muitos anos (como é conhecido o YA), que são leitores ávidos por novidades que falem a sua língua e retratam temas que são fáceis de se identificar. E sei que a Sarah tem esse poder!

Se você quiser participar dessa ideia, leve com você esse banner, vale divulgar no blog, no facebook, no twitter. O importante é divulgar e conseguir a atenção da Galera Record para termos os livros da Sarah Dessen em português nas prateleiras.






Eis aqui os livros da autora:


















 





Então é isso, que a campanha comece!! Foi dada a largada.


               Site da Autora                                        Twitter da Autora

XOXO,

Eu li: Ninguém Como Você

terça-feira, outubro 26, 2010


"Holly esperava que sua primeira vez fosse especial, e não no banco traseiro de um BMW cheirando a cigarros. O pior é que o cara, Paul, tem uma namorada popular que está na classe de Holly, e inesperadamente elas ficam amigas. E ainda por cima tem o Nills, que vem segurando a barra de Holly desde que a mãe dela morreu, há 6 meses, mas que agora só pula de galho em galho. Quando as coisas começam a ficar sérias, ela vai ter que tomar decisões que afetarão todos à sua volta."

A vida de Holly está muito complicada:

1) Faz seis meses que sua mãe morreu, e seu pai anda pela casa com um ar muito perdido.

2) Ela acaba de perder a virgindade com Paul, um cara que é um gato, mas que tem uma namorada firme, que faz parte da turma mais popular da escola.

3) Seu melhor amigo Nils deu de pular de galho em galho, correndo atrás de toda garota que passa em sua frente.

Após ler a aba de Ninguém Como Você que contém as palavras citadas acima, eu definitivamente corri para o caixa com o meu livro agarrado à mim. E não me arrependi.

Ninguém Como Você, o livro de estréia da autora Lauren Strasnick, não é para fazer você rir de coisas engraçadas. Caro leitor, esse livro é para pensar que rumo sua vida está tomando. Achei impecável o rumo que a vida da protagonista em questão tomou.

Holly é uma jovem que está terminando o ensino médio e tem planos de cursar um faculdade. Mas até aí ela parece como qualquer adolescente. Mas nesse caminho viu-se confrontada com a morte prematura da mãe, e há seis exatos meses vem lutando para seguir sua vida, coisa que para seu pai, Jeff, isso para ser impossível.

Uma das coisas que mais gostei é que Holly te conquista nas primeiras viradas de página, e depois você não consegue parar mais. Começei a leitura numa noite e não queria largar mesmo mortinha de sono. Ela não é aquela loira linda e super popular cheia de não-me-toque. Longe disso! Com uma personalidade cativante, cheia de atitude e com inseguranças bem similares a que todo adolescente se confronta. Recordei vividamente meu tempo de escola...

Mas vou deixar um alerta: Holly tem crise de Bella Swan. É verdade! Quando Paul Bennett, o gatinho da escola começa a prestar atenção nela, e com quem por sinal, perdeu a virgindade (não é spoilers, tá tudo escrito na aba do livro), aí começa: "O que ele viu em mim?!", "Sou tão assim e assado!" e "Blá-blá-blá!" Ah, gente me poupe, baixa auto-estima não rola. Ele que teve muita sorte em encontrá-la.

E por falar em Paul, ele é um gatinho mesmo. Dei muitas risadas (apesar de ter dito lá emcima que o livro não era para rir!) quando a autora começou a descrevê-lo com o cabelo caido nos olhos, e eu não conseguia parar de pensar no Justin Bieber e nos meninos do Restart e outros grupinhos do gênero. Ri mesmo! Mas mesmo com o cabelo caido na cara, Paul é um cute-cute e faz você querer um namorado como ele, pelas coisas lindas que fala para Holly. Adorei em como ele a apoia e como entende seu sofrimento. Passados alguns capítulos começei a odiá-lo fortemente, e não foi pouco não. Esbravejei palavras como "idiota", "babaca", "estúpido" muitas vezes e foi ficando pior a cada capítulo. Arghhhhh!

Nils. Ah, Nils! Eu sempre me apaixono nos livros. E com esse não foi diferente. Nils, o fofo, conquistou meu coração. Mesmo passando por uma fase pulando de galho em galho, eu consegui gostar muito dele. Ele é o melhor amigo de Holly, quem sempre está do lado quando ela mais precisa, quando precisa chorar, quando quer lembrar da mãe, quando não quer lembrar dela. Uma grande amizade!

Foi ótimo ver Holly abrindo seu coração para alguém que passou a amar. Sentia seus olhinhos brilhando com aquilo que na medida do possível Paul conseguia dar a ela. Um SEGREDO pode acabar com tudo que se quer. E nossa protagonista passa a se questionar se deve seguir em frente ou estragar as coisas. Ficar divida entre uma amizade ou um amor. O que você escolheria?

O final do livro foi surpreendente. Imaginei algo totalmente diferente. Esperava algo clichê, como todo livro teen.

Outras Capas:





















Não poderia esquecer de dizer que adorei essa capas, mas que a nossa, super nacional bateu em disparada. E foi por ela que decidi trazer esse livro para casa.  Dou cinco estrelinhas para a capa e quatro para o conteúdo do livro.

Espero que tenham gostado da resenha e que tenham tido um boa visão dess livro que eu adorei ter tirado um tempinho para ler. Obrigada Editora iD! Eu me iDentifiquei.






A iD Editora é um selo da editora Moderna, e veio para ficar. São no total para iniciar, 10 livros que contam com autores como Scott Westerfeld (Midnighters - A Hora Secreta), Melissa de la Cruz (Blue Bloods - Vampiros de Manhattan), Tom Dolby (Sociedade Secreta), Lisa Harrison (Monster High), entre outros! Para conhecer melhor a editora e seus lançamentos, acesse o site clicando aqui, e iDentifique-se também.

XOXO,


P.S: Quero aproveitar e mandar um super beijo para Lariane do blog Leituras & Devaneios, que me pediu para ler esse livro urgentemente e postar uma resenha. Obrigada pelos seus comentários aqui no blog! Então, Lari, aqui está sua resenha. Espero que lhe agrade. Beijokas pra vc e boa leitura!!

Meus Presentinhos #6

domingo, outubro 24, 2010

Gente, já faz tanto tempo que não posto o que tenho comprado e o que ganho, que nem sei mais onde parei... minha vidinha anda tão corrida. Mas mesmo com essa correria toda, parei hoje e tirei as fotos dos meus presentinhos. Espero que vocês gostem.

Na minha penúltima ida nas Lojas Americana fiz a festa, olha só...
























P!nk Live in Kemberly Arena
Romeu & Julieta
Moulin Rouge (era uma vergonha eu nunca ter assistido esse filme!)
Amor e Inocência (que eu amo de paixão e já vi milhões de vezes!)
O Menino do Pijama Listrado (que eu preciso comprar o livro urgente!)
Questão de Vida








Sábado à Noite - Babi Dewet (Obrigada Babi, você é uma fofa. Ah e visitem o site dela, é d+)
Pobre Não Tem Sorte - Leila Rego (Obrigada Leila! Visitem o site)
Sou Toda Errada - Tammy Luciano (site)

 


Queria Que Você Estivesse Aqui - Fransesc Miralles (dica da minha amiga Mila do Na Sua Estante)
Ninguém Como Você - Lauren Strasnick
O Diário da Princesa - Na Balada (tô amando colecionar essa série, acho que agora só faltam 4 livros) 
O Diário da Princesa - No Limite (quero todos os livros da Meg Cabot!!! Urgente!!!)





Esse livrinho aí emcima, O Marido Perfeito Mora ao Lado, eu tava doida para comprá-lo mas ganhei semana passada no Leituras & Fofuras. Beijokas para Rê, Danny e Lília. Meninas vocês são demais. Obrigada!!!






Essa foto aí, é só para mostrar como anda minha pilha PARA LER, tipo, enormeeeee. E não sei mais o que fazer!!! Help! 21 livros para ler, e estou cheia de trabalho (é realmente, trabalho dá trabalho!), tenho que preparar e apresentar um projeto no curso de Modelagem (tipo criar um roupa O_O), passar nesse mesmo curso, manter esse blog (o que me dá muita felicidade), viver, comer, dormir, ler... acho que a lista nunca acaba.

Então foi isso! E esse post ficou enorme. Bjks para todos e até a próxima Minha Caixa de Presentes.

XOXO,

Eu Vi: O Fada do Dente

sábado, outubro 23, 2010





Derek Thompson (The Rock) é um jogador de segunda divisão de hockey que tem a tendência de arrancar os dentes de seus adversários, daí o apelido. Sua crueldade inata faz com que ele destrua os sonhos de uma criança de 6 anos na Fada do Dente. Ele então é sentenciado a uma semana de trabalho forçado como uma verdadeira fada do dente, para redescobrir seus próprios sonhos e esperanças."

Adorei esse filme! Um elenco que vem para nos fazer rir e mostrar que nunca é tarde para acreditar em contos de fada.
Me surpreendeu a presença da atriz Julie Andrews, a eterna Rainha de O Diário da Princesa. Achei a escolha dela para fazer a mandachuva das fadas simplesmente perfeito, a cara dela.
O filme tem uma temática muito infantil mas não é um filme para crianças, bom pelo menos eu vi assim. É um filme para adultos que só pensam como adultos; mostra como é bom ser criança e acreditar no impossível.
The Rock faz um jogador de hockey que não acredita mais em si mesmo e ainda consegue jugar a coragem de outros com sua intimidação. Mas ao ser arrebatado para o mundo das fadas tem que passar a acreditar que aquele mundo é real. A partir daí, ele arranca muitas gargalhadas da gente vestido de fada. É só imaginar esse homem todo vestido com um colã. Simplesmente hilário!!
Para quem está à procura de diversão e muitas risadas, O Fada do Dente é o filme perfeito para isso!
XOXO,

Eu li: A Breve Segunda Vida de Bree Tanner

sexta-feira, outubro 22, 2010


"Pela primeira vez Stephenie Meyer oferece aos fãs uma nova perspectiva do universo de "Crepúsculo". Na voz de Bree Tanner, uma jovem vampira integrante do violento exército de recém-criados que assola a cidade de Seattle no terceiro volume da série, "Eclipse", somos apresentados ao lado sombrio da saga.
Bree vive nas trevas, sedenta por sangue. Não conhece sua verdadeira natureza e não pode confiar nos de sua espécie. Sua breve história acompanha a semana que antecede o confronto definitivo entre os recém-criados e os Cullen - a última semana de sua existência."


São 192 páginas de um livro é esplendoroso. Apesar de sabermos o final, ou seja, a morte da Bree; percebo que ela merecia mesmo uma segunda chance.

Na verdade, não queria lê-lo. Só li porque meu amigo Chris disse que eu não ia me arrepender e ficou me enchendo o saco. Arrependimento foi uma coisa que não senti, porque o livro é muito bom. Bom mesmo! E sem exageros.

Bree Tanner é uma jovem que estava no lugar errado e na hora errada. Como acontece com todos os recém-criados, tem uma vaga lembrança de como era sua vida anterior, antes de ser mordida por aquele que a criou, Riley.

Riley como todos sabemos é aquele cara (que é um gato por sinal!) que é mordido pela Victoria, na intensão de criar um Clã de Recém-Criados para lutar com o Clã dos Cullens. E é isso mesmo que ele faz pela sua "mestra".

Sua vida é tão singela que me fez lembrar da Bella Swan. Ela é uma vampira que vive só para si, não tem nenhum a pretensão em relação a si própria ou com relação ao que os outros pensam; é muito autosuficiente, inteligente que fiquei pasma. Foi algo totalmente diferente do que estamos acostumados na Saga Crepúsculo, onde os recém-criados só pensam em SANGUE.

Fica no seu cantinho à espreita de um recém-criado chamado Fed, lê livros para passar o tempo, quando pode sair para se "alimentar" sai e segue as regras, tudo direitinho. E é numa dessas saídas que ela conhece Diego, um recém-criado fofissímo, por quem ela se apaixona, ou melhor, descobre o que é o amor. E passam a dividir uma "vida" solitária por uma "vida" de diversão e amor.

É um livro curto, que acaba deixando agente com um gostinho de quero mais no final, mas não me arrependi de nada. Foi um leitura boa e rápida.

Nesse livro descobrimos mais sobre Riley, e como se apaixonou pela louca da Victoria, e como fez para persuadir os RC e suas táticas de manipulação. E Victoria sempre à espreita, sem mexer um dedinho e nem bagunçar seu cabelo, só dando ordens!

Essas foram minhas impressões do livro, espero que todos tenham gostado!

XOXO,

My Dreams Come True: Alejandro Sánz

terça-feira, outubro 19, 2010

 


Quando a luz do palco acendeu, a introdução da música Mi Peter Punk começou e o Alejandro Sánz começou a andar pelo palco se dirigindo ao microfone com aquele sorriso lindo, tudo pareceu ficar tão pequeno.

Não conseguia acreditar que estava no Citibank Hall (RJ) realizando um sonho que já fazia parte de mim há 16 anos.

Ás 21 hs em ponto, mesmo com uma hora de atraso, meu mundo se iluminou com a sua presença. A emoção foi tanta que não consegui controlar as lágrimas. Esperei tanto por isso, e não acreditava mesmo que estava ali, que ELE estava ali, bem na minha frente. Era incrível!




Sua alegria e felicidade de estar ali com todos também era evidente. O próprio confessou que também esperou 16 anos para trazer uma de suas turnês para o Brasil, e acrescentou que ia tentar falar um "portunhol" para que todos entendessem o melhor possível.

Na segunda música eu já estava cansada de ficar sentada. É, gente, eu estava tentando ficar sentada. Foi muito chato essa parte de ter cadeiras. Esse lugarzinho de um monte de gente metida, eu me senti meio travada e contida, como se alguém estivesse me amarrando. Queria libertar os sentimentos que estavam presos há tanto tempo dentro de mim. Juro que tentei ficar em pé nessa mesma música, mas ouvi uns murmurinhos atrás de mim, que me fez ficar com muita raiva. Se aquelas pessoas queriam ficar sentadas era melhor que fossem para uma igreja, porque ali era um lugar para se divertir, gritar, se esbaldar... e mesmo com o apelo do Alejandro pedindo para ficarmos à vontade, que poderíamos nos pôr de pé (ele conhece o povo brasileiro!), e que em breve iríamos dançar, isso também não foi suficiente para motivar os presentes. Precisou a música "Corazón Partío" tocar para animar a maioria. Aí sim, todos foram para frente do palco. Inclusive eu!!

Agora ia ficar bom de verdade. Naquele momento o show ia começar de verdade, e com ele meus gritos e mais chororô!

Não me cansei em nenhum momento de cantar todas as músicas, e sempre que podia gritava "Lindo!!"; porque caramba, ele é muito lindo mesmo. Maravilhoso!! E ver aquilo tudo de perto era melhor ainda, sair da utopia de uma televisão e estar ao vivo de frente para o Alejandro Sánz, era algo sem noção, não dá para explicar muito.

Enquanto o suor escorria pelo seu rosto, o palco se iluminava e com tudo isso as minha canções favoritas: Quisiera ser, Cuando nadie me ve, Lo ves, Se le apagó la luz, Regalame la silla donde te esperé... e aquele sorriso, aquela voz, aqueles braços com as suas tattoos, aquelas pernas... pensei que ia ter um troço. Com a sua simpatia e beleza, Alejandro conseguiu me cativar ainda mais. Percebi que tudo aquilo que via nos meus DVD's El Alma El Aire, MTV Unplugged e No Es Lo Mismo não era mentira e nem fingimento. Sua voz é maravilhosa e canta mesmo ao vivo com banda. Pois a pior coisa do mundo em termos de música é você pagar uma nota para ouvir playback. Ahhh, ninguém merece!!!

Algumas músicas me levaram ao delírio como Yo Hice Llorar Hasta Los Angéles que é a minha favorita do Cd Paraiso Express. Gostei muito quando a cantora baiana Daniela Mercury fez um dueto na canção Desde Cuando. Ela estava muito nervosa, bem similar a como ficou no Dvd No Es Lo Mismo, mas se soltou depois, e a música contribuiu muito pois é linda.





O ponto alto para mim foi quando Alejandro sentou-se ao piano e tocou três canções maravilhosas. A primeira foi uma surpresa para nós brasileiros, ele cantou "Sozinho" do Caetano Veloso, e foi a coisa mais fofa que já tinha ouvido. Cantou tão direitinho, não errou e nem desafinou. Foi perfeita!! E a outra foi a canção mais romântica que já vi nesse mundo: "Tu No Tienes La Culpa", que eu ADORO!! Foi o momento mais lindo e inesquecível.

Foram quase duas horas de puro deleite com Alejandro Sánz! Eu não podia querer mais que isso. Acho que mais do que isso só  o conhecendo  pessoalmente. Mas por enquanto isso já foi demais para o meu coração, se fosse mais que isso eu não aguentaria...

Perfeito!

XOXO,

Eu vi: Bright Star

sábado, outubro 16, 2010


Uma história de amor real, narrada sob o ponto de vista da jovem Fanny.


Com um elenco de tirar o fôlego, com: Abbie Cornish, Ben Whishaw, Thomas Sangster, Paul Schneider, Kerry Fox, Roger Ashton-Griffiths, Jonathan Aris e Sebastian Armesto, esse filme entrou no meu hall de filmes preferidos.
 
Há meses soube que esse filme ia ser lançado, e eu meio que surtei porque adoro filmes de época, e com Brilho de Uma Paixão, não poderia ser diferente. Mais um filme


O trailer me chamou atenção logo de cara. Muitos ingredientes tornam esse filme interessante: romance, poema, amor, amizade... e minha nova paixão costura! É mesmo, costura. Depois vocês vão saber o porquê.

O filme se passa em 1918 na Aldeia de Hampstead e conta a história verídica do grandioso escritor e poeta John Kaets. Mostra como ele era apaixonado por poesia e morreu achando que era um fracasso, sendo que suas obras se tornaram um verdadeiro sucesso e ele foi considerado o maior poeta romancista inglês, logo após sua morte na Itália em 23 de fevereiro aos 25 anos.

Fanny Brawne é nossa jovem protagonista. Seu vício é costura. Aí entra o que comentei com vocês lá emcima. Pode-se se dizer que para sua época, Fanny era uma costureira, pois fazia suas próprias roupas que eram muito avançadas para seu tempo; mas hoje com certeza seria chamada de Estilista. Adorei seus modelitos e suas invenções, ficou fantástica; mas eu sou super suspeita de falar que gostei porque gosto de todos os filmes de época que vejo e babo todas as roupas, até as mais simples. É algo encantador!

John é um poeta que não tem nenhuma renda, fora a venda do seu primeiro livro, que não está indo tão bem. E é através da poesia que conhece sua amada, Fanny, que não sabe nada de poesia. "Confesso que não acho seus poemas fáceis", diz ela. Já Keats parece estar em busca de uma musa que não apenas inspire os seus poemas, mas também os leia, compreenda e discuta. Aos poucos, Fanny é capaz de assumir essa posição.

E como vai dar à Fanny o que ela precisa: estabilidade? Só pode oferecer o seu amor e nada à mais. Keats não pode se casar com Fanny porque não tem dinheiro. Por isso, seu amor é sublimado nas cartas e poemas - que, junto com uma biografia do poeta, escrita por Andrew Motion, serviram de base para o roteiro, assinado pela diretora. A paixão entre os dois poderia explodir, não fossem as amarras das convenções sociais da época. O relacionamento entre Fanny e Keats poderia ser menos complicado não houvesse entre eles Brown (Paul Schneider, de "O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford"). Melhor amigo de Keats, ele se preocupa com a obra do poeta e teme que o outro esteja desperdiçando sua genialidade com uma paixão fadada ao fracasso. O conflito entre Fanny e Brown, que também é poeta, tem ao centro as atenções de Keats.

Fiquei pasma das pessoas acharem que os poetas eram pessoas que não tinham o que fazer, e tudo porque tinham que pensar e esperar a inspiração vir. A inspiração não é algo tão prático de se achar. Eu digo isso por experiência própria, porque eu sei muito bem o que é ler um livro e não saber por onde começar para escrever uma resenha. Tomo cada surra!! E hoje não é diferente, conheço escritores maravilhosos que demoram anos para escrever e outros que terminam uma história em poucos dias.

Tudo pode parecer muito clichê para que o vê, mas filmes de época tem muito a nos ensinar. Como ser um verdadeiro cavalheiro, como ser uma verdadeira dama, aprender como se portar, ter grandes valores (algo que algumas pessoas perderam totalmente hoje!), viver uma grande paixão.

Depois desse filme vou levar mais à sério a poesia, apesar dela me enervar em alguns momentos, e eu não enteder nada em outros; mas prometo dar uma nova chance pois os poetas são verdadeiros escritores com nobres sentimentos.

"Bright Star" que é o nome de um dos mais famosos poemas de John Keats, e esse filme também faz muito bem aos olhos com a maravilhosa fotografia de Greig Fraser. Dê só uma olhada, minha cena preferida:




Durante os créditos finais, enquanto são recitados alguns dos versos mais famosos do poeta, é lindo ver como Fanny realmente não se importou com sua própria vida, com o futuro que poderia ter se não o tivesse conhecido, me levou às lágrimas.


História de John Keats

John Keats (Londres, 31 de outubro de 1795 - Roma, 23 de fevereiro de 1821) foi um poeta inglês. Filho de um cavalariço enriquecido, órfão a partir de 1804, muito jovem entusiasmou-se pela Grécia Antiga. Trabalhou como aprendiz de cirurgião durante cinco anos e depois foi nomeado externo do Guy's Hospital. Keats estudou para ser farmacêutico, chegando mesmo a se formar. Porém, seu interesse por idiomas (dominava o latim e o francês), por história e mitologia o levou a exercer a literatura.

O trabalho de Keats raramente foi bem recebido pelo público e pela crítica. Indiferente a isso, ele escreveu com abundância e qualidade, por toda a sua curta vida. Entre 1818 e 1819, concentrou-se em dois poemas importantes: Hyperion (inacabado), em versos brancos, sob a influência de John Milton, e La Belle Dame Sans Merci.

Dedicava todo tempo livre à leitura. Seus primeiros versos não mostravam o grande poeta que se tornaria mas, mesmo contra o conselho de amigos, publicou seus Poemas em 1817. Abandonou a carreira médica para dedicar-se à literatura e começou a escrever o longo poema Endymion em 1818, que foi violentamente criticado. Tais críticas, no entanto, apenas estimularam o poeta a aprimorar seu talento.

No ano em que se publica Endymion, Keats encontrou Fanny Brawne, a grande paixão de sua vida. Teve que separar-se dela em 1820, devido à tuberculose que ele havia contraído. Foi para a Itália, onde morreu poucos meses depois. Sobre seu túmulo, no Cemitério Protestante de Roma, foi esculpida a inscrição que ele mesmo redigira: Here lies one whose name was writ in water (Aqui descansa um homem cujo nome está escrito sobre a água). Em sua memória, Shelley escreveu o célebre poema Adonais.

Um trecho de Endimião:

O que é belo há de ser eternamente
Uma alegria, e há de seguir presente.
Não morre; onde quer que a vida breve
Nos leve, há de nos dar um sono leve,
Cheio de sonhos e de calmo alento.
Assim, cabe tecer cada momento
Nessa grinalda que nos entretece
À terra, apesar da pouca messe
De nobres naturezas, das agruras,
Das nossas tristes aflições escuras,
Das duras dores. Sim, ainda que rara,
Alguma forma de beleza aclara
As névoas da alma. O sol e a lua estão
Luzindo e há sempre uma árvore onde vão
Sombrear-se as ovelhas; cravos, cachos
De uvas num mundo verde; riachos
Que refrescam, e o bálsamo da aragem
Que ameniza o calor; musgo, folhagem,
Campos, aromas, flores, grãos, sementes,
E a grandeza do fim que aos imponentes
Mortos pensamos recobrir de glória,
E os contos encantados na memória:
Fonte sem fim dessa imortal bebida
Que vem do céus e alenta a nossa vida.

Poucos poetas escreveram obras tão importantes em tão pouco tempo como Keats. Em 1820 foram publicados Lamia, Isabelle, A vigília de Saint Agnes, Hyperion e cinco Odes. Os erros e imperfeições de seus poemas iniciais haviam desaparecido totalmente. Apesar de Keats nunca ter publicado nada em prosa, suas cartas ao irmão demonstram uma penetração crítica e filosófica verdadeiramente notáveis.

Keats, o último e maior dos poetas românticos ingleses, exerceria uma profunda influência sobre Tennyson, Robert Browning, pré-rafaelitas e outros.

Muito lindo gente! Vou adicionar o trailer abaixo para quem se interessar em ver o filme:



XOXO,

Coming Soon: Burlesque #2

sexta-feira, outubro 15, 2010

Para quem sabe eu sou viciada em Christina Aguilera. E alguns já devem ter visto aqui a postagem anterior a essa sobre o filme Burlesque.

Essa nova postagem é para mostrar que agora o filme já tem data prevista aqui no Brasil e nos EUA. Lá ele estreia dia 24 de novembro e aqui já em Janeiro, exatamente dia 21, isso para a minha felicidade e para os que amam a XTina.

E já temos uma capa nova! Apesar de eu amar a capa anterior com o espartilho, essa segunda ficou mais glamourosa, e tudo a ver com a proposta do filme. Confiram as duas:





E para a minha segunda felicidade também saiu um novo trailer, que é lindo e dá para ver o Cam beeeemmmm melhor, e ele é um gato. OMFG!!! O cara é bom!!! I LOVE THAT!!



Então é isso!! Amo Burlesque! Espero que vocês também...

XOXO,

Lançamento: Fazendo Meu Filme 3

quarta-feira, outubro 13, 2010


"Um turbilhão de sentimentos e emoções. Assim podemos definir o terceiro volume de Fazendo meu filme. No mais intenso livro da consagrada série, Fani, agora com dezoito anos, volta da terra da rainha mais segura, mais madura, e logo se dá conta de que já não é mais a mesma menina que viajou para a Inglaterra, cheia de anseios e temores. Agora, as expectativas estão voltadas para o vestibular e o tão sonhado namoro com Leo. Mas, como em um bom filme, sua vida é cheia de surpresas, alegrias, decepções e conflitos. Estefânia Castelino Belluz terá de fazer escolhas difíceis e corajosas. Seja em confusões no namoro, nas dúvidas do vestibular, nas relações com a família ou com as amigas, Fani passa por várias novas experiências e continua a fazer o seu filme, por caminhos às vezes cheios de romance e felicidade, às vezes duros e nebulosos. A envolvente série, que já conquistou milhares de leitores e leitoras em todo o Brasil, promete, neste terceiro livro, muito mais emoções. E o comovente filme de Fani continua a ser escrito..."

Datas de Lançamentos:
22 de outubro - Belo Horizonte - Leitura do Pátio Savassi - 19h
11 de novembro - São Paulo - Livraria da Vila do Shopping Cidade Jardim - 18:30h
12 de novembro - Rio de Janeiro - Livraria da Travessa do Shopping Leblon - 19h
27 de novembro - Brasília - Livraria Cultura do Park Shopping - 16h

Agora finalmente vou conhecer a Paula Pimenta. Depois de tanto tempo curtindo essa escritora que me fez amar a Literatura Nacional, vou poder dizer a ela tudo o que sinto pelos seus livros (se eu conseguir né, e não ficar tremendo igual uma idiota!).

Que venha logo o dia 12 de novembro!

XOXO,

Eu li: Fazendo Meu Filme 2 - Fani na Terra da Rainha

terça-feira, outubro 12, 2010

* Esse post pode conter spoilers do Fazendo Meu Filme 1.

Companheiro das minhas viagens...

"O segundo volume do livro Fazendo meu filme apresenta as aventuras de Estefânia Castelino Belluz na terra da rainha. Sim, na Inglaterra! Longe do grande amor, ela passa por momentos de alegria, dor, saudade, tristeza e, mais do que isso, pode conhecer melhor a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas inseparáveis e sua família, ela consegue, no outro continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página deste livro que não é mais aquela menina tão frágil que muitas vezes se escondia por trás de sua timidez. Mais do que a história de uma adolescente que se encoraja a fazer intercâmbio e morar fora por um ano, este livro fala de um grande e delicado amor. Em meio a uma avalanche de sentimentos e acontecimentos surpreendentes, ela consegue viver intensamente na Inglaterra, conhecendo pessoas que conquistam seu coração e sua amizade para toda a vida. Porém, o melhor filme de sua vida ainda está para ser contado, ou melhor, vivido."

Fiquei tão animada para ler esse livro. Quem ainda não leu o primeiro tem que correr e comprar o seu... leia a resenha aqui. Depois que terminei o primeiro, não me contive e comprei o 2. Mas minhas primeiras impressões não foram muito positivas; isso deve ser porque eu sou muito dramática. Eu nunca faria o que a Fani fez. Depois de se acertar com o garoto dos seus sonhos - Leo - se aventurar num intercâmbio. Eu me amarraria a ele e nunca mais largaria. Aí você pergunta: "E perde uma grande oportunidade de conhecer outro país?" E eu digo: "SIM!!". Viu como eu sou dramática?

Entrando no avião e desembarcando na Inglaterra, Fani já começa a apresentar sintomas de saudades; já começa a ficar estranho aí. É difícil aguentar tudo isso de uma só vez. E chegar num país novo, onde não conhece nada, nem ninguém e as incertezas de não dar certo. A tristeza dela me deprimiu em algumas páginas, parecia até que eu estava lá sofrendo junto, mas quando finalmente decide seguir em frente apesar de tudo que está acontecendo em Belo Horizonte, conhece pessoas maravilhosas, como sua nova amiga, Ana Elisa, que por sinal faz um bem danado a Fani e passam a ser muito amigas (até senti menos falta das gurias aí!).

Não estou querendo dizer que o livro é ruim, muito pelo contrário! Mas sabe quando você espera muito mais de algo e não acontece? Achei que a temática do livro seria outra. O livro não decepciona de jeito nenhum, muito pelo contrário, faz agente rir de muitas coisas e sofrer um pouquinho também em outras.

Longe do grande amor, ela passa por momentos de tristeza, alegria, dor, saudade e, masi do que isso, pode conhecer a si mesma. Sem deixar de lado suas amigas e família, ela consegue, do outro lado do continente, viver momentos cheios de suspense, revelações, aventuras, descobertas e emoções fortíssimas! Feliz, triste, preocupada, ansiosa, temerosa, otimista, insegura, cheia de si, apaixonada, desiludida, seja como estiver, Fani mostra a cada página desse livro que não é mais aquela menina frágil que muitas vezes se escondia atrás da sua timidez.

Foram introduzidos personagens novos. A Família que a hospeda, que passa a ser uma verdadeira família para ela. Tracy, a "irmã" que é bem legal mas meio bobinha... Senti saudades de muitas coisas assim com a Fani também sentiu. Das meninas - Gabi e Natália, do Leo, da família da Fani, da Priscila, do Mateus... foram tantas coisas! Os emails foi algo que a escritora usou para que essas amigas não ficassem tão distantes, deu certo mas eu queria mais, mas eles foram essenciais para agente saber o que andava acontecendo em BH. E muita coisa rolou: novos romances, novas amizades, e até um noivado!!

Ah! E para quem curte McFly, a Paula nos acalentou com algumas músicas. Essa foi minha parte favorita do livro!! E muitos filmes fazem parte desse novo livro, como: O Diário De Uma Babá, Derepente É Amor, As Crônicas de Nárnia, Na Trilha da Fama, Encantada, Sonhos No Gelo, Meu Novo Amor, O Amor Não Tira Férias, Escrito Nas Estrelas, High School Musical, Quatro Amigas e um Jeans Viajante, A Bela e a Fera, Sorte No Amor, Lisbela e o Prisioneiro, Um Amor Para Recordar, O Caçador de Pipas, P.S: Eu Te Amo e Tudo O Que Uma Garota Quer. Outros são os que eu nunca vi, ou nunca ouvi falar. Mas essa característica da Paula continua me encantando, de como ela faz cada trecho do filme se encaixar perfeitamente na história dos seus livros.

O que a Paula Pimenta passou através da sua escrita foi fantástico! Me senti na Inglaterra conhecendo seus pontos turísticos, andando de trem, de ônibus, de carro... até a escola americana que era algo que eu não entendia muito bem, passei a entender, e achei bem legal. Leo... foi de quem eu morri de pena porque ganha um rival para disputar o coração de sua amada Fani - o Christian. E que rival! E que Christian!!!! Ser comparado a muitos artistas conhecidos e lindos me deixou meio confusa na hora de imaginá-lo; pois ele é pário duro e gatão, galanteador... vou ficar quietinha para não estragar o gran finale. Pois o final é recompensador!

Gostei e recomendo!! Estou louca para ler o Fazendo Meu Filme 3!! O que a Paula deve ter reservado para nós, hein? E você, também está ansiosa(o)? Esse vai ser o assunto do próximo post. Aguardem!


Trecho Favorito: "Seu coração não está fechado. Ele está machucado, é diferente. Sozinha, você não vai conseguir fazer com que ele melhore rápido. Você não tem ideia de como são poucas as meninas da sua idade que têm coragem de sair do Brasil, em uma fase da vida em que tudo é festa, em que os amigos são a coisa mais importanted o mundo, e além de tudo, pertinho do vestibular... agora imagina se, além de tudo isso, a menina está vivendo um grande amor. Mas, aqui, bem na minha frente, está uma pessoa que teve coragem."

XOXO,

Seção Nostalgia #1

Seção Nostalgia é para que todos conheçam de quem eu sinto muita saudade. Seja em relação a músicas, filmes, livros, ou qualquer outra coisa. Minha mãe costuma dizer que eu sou assim, muito nostálgica; que para mim recordar é viver mesmo. Sou muito apegada à tudo, fazer o que né! kkk

E para minha primeira postagem nessa seção, decidi falar de um grupo que eu sempre vou amar, apesar deles já terem se desfeito: RBD.
No dia do meu niver, dia 09/10, a cantora Anahi Portilla se apresentou aqui no Vivo Rio. Apesar da minha tristeza de não ter podido ir (porque eu tinha que decidir: Alejandro Sanz ou Anahí, e claro que escolhi ir no do Alejandro), desde domingo estou caçando vídeos dela no Youtube, e achei um maravilhoso.


Segundo o site de notícias, Terra, Anahí conquistou seu maior alge de público nessa apresentação no Rio, onde foi gravado seu primeiro DVD solo, Mi Delírio World Tour. Ás 17 hs, a fila já era grande desde a manhã e já dava voltas. A banda mexicana Matute fez a abertura do show da cantora fazendo os presentes dançarem ao sucesso americano de "Don't Stop Believin", na versão do seriado Glee.
O show de Anahí começou por volta de 21h com a música "Para Qué", levantando o público presente. Logo após vieram "El Me Mintió" e outros sucessos da mexicana como "Me Hipnotizas", "Mi Delírio" e "Quiero". Anahí ainda fez a estreia de uma nova música no show do Rio: "Ni Una Palabra". No repertório ainda teve as canções "Corazón de Bombón" e "Desesperadamente Sola", que ela cantava antes de entrar para o sexteto mexicano RBD. Muitas pessoas se emocionaram quando Anahí cantou "Salvame", música considerada pelos fãs da cantora um hino pela paz e ao amor. Anahí ainda cantou as músicas "Aleph", escrita especialmente para o livro "O Aleph", de Paulo Coelho, e "Alergico", que recentemente ganhou uma versão em português com Renne Fernandes, vocalista da banda Hevo84.




 
Minha cantora preferida no RBD sempre foi a Dulce María, mesmo que meu amigo Alexandre diga que ela é fanha, mas tudo bem! (Alê eu tbm te amo amigo! kkkk) Ela canta bem sim!! Mas a Anahí tem um interpretação peculiar, ela coloca sentimento nas músicas, e foi isso o que eu achei dessa canção em especial, é linda.



A música é Alergico. Maravilhosa! Espero que vocês curtam... e desculpem me se o som não estiver bom, eu queria colocar uma música do show, e essa foi a melhor que eu achei, mas se quiserem ver ela contando no Programa da Hebe essa mesma música, que está com um som melhor, é só CLICAR AQUI!




XOXO,

Eu vi: Gente Grande

segunda-feira, outubro 11, 2010

No sábado, dia 09 de Outubro eu completei 25 aninhos (ah que tragédia, fiquei velha!!!), e fiu ao cinema, um dos meus hobbys favoritos para assistir um filminho. E comprei ingressos para assistir Gente Grande, mas na verdade eu queria mesmo era assistir Comer, Rezar e Amar, mas nesse fim de mundo onde moro não estava em cartaz, só o rídiculo do Tropa de Elite 2 ocupou mais da metade das salas. Ninguém merece.
Não me arrependo, valeu muito a pena...



"Trinta anos após a formatura do colégio, cinco amigos (Adam Sandler, Chris Rock, Kevin James, David Spade e Rob Schneider) se reencontram para passar um fim de semana juntos. Com suas mulheres (Salma Hayek, Maria Bello e Maya Rudolph) e filhos, eles comemoram o feriado de 4 de Julho em uma casa no lago, para celebrar os anos de juventude e relembrar os bons momentos."


É só imaginar cinco malucos juntos depois de muito tempo sem se ver e pensar em malucos da comédia americana como o Adam Sandler e Chris Rock, que com certeza é risada na certa. Muitas risadas para dizer a verdade.

Fazia muito tempo que não via um filme tão engraçado de me fazer rolar de rir. Eles são totalmente pirados e muito divertidos, e as suas esposas mais loucas ainda por terem casado com eles.

O filme passa algumas mensagens muito positivas: dar mais atenção aos filhos, ter tempo para rever os amigos, se certificar das coisas mais importantes, amadurecimento, entre outros.

Gostei também como o filme passa a mensagem de que a vida é curta, e o que agente vai poder dizer quando o nosso tempo acabar e morrermos? Achei isso demais! As pessoas só pensam no agora, no imediato, e se esquecem de a vida é mais do que isso, que existem pessoas que precisam da gente, de pessoas que amamos, que poderíamos amar e que deixamos de lado.

Adorei! Se tiver passando num cinema aí pertinho de você, corre lá para comprar seu ingresso. Eu recomendo!!

XOXO,

Para Hiperventilar...

domingo, outubro 03, 2010

Meninas!! Preparem-se! Quem tem problemas cardíacos, pressão alta, não pode ver essa postagem. Várias imagens serão bombardeada agora... quero apresentar para vocês um homem maravilhoso chamado Robert Paul Kirkaland.



Paul é um dançarino, mais que maravilhoso, gostoso e com todos os "osos" possíveis e imagináveis. Nascido em 17 de Junho 1982, com apenas 28 aninhos, ele tem arrebentado o meu coração e o da minha amiga Camy. E essa é uma maneira dela parar de me encher o saco (sorry amiga!!), porque vocês não tem noção de como ela fica quando vê esse homem... é hilário!!!

Participou em dois DVD da Christina Aguilera: Stripped Tour e Back To Basics.



E um dos vídeos que eu mais gosto no DVD Stripped é esse aqui, onde o Paul está demais!!! Apesar dele estar mais magro e de trançinha no cabelo. Confiram abaixo:




É dançarino profissional, graduado na Faculdade de Artes Douglas Anderson; e ficou muito conhecido por ser dançarino da Christina Aguilera - de quem eu sou muito fã! Quem quiser vê-lo pode encontrá-lo nos videos "Can't Hold Us Down", "Ain't No Other Man", "Candyman" e "Not Myself Tonight". Também dançou com Jennifer Lopez no vídeo "Do It Well" e "Hold It Don't Drop It".





Em 2006, Kirkland participou de três vídeos com a cantora Nelly Furtado: "Maneater", "Promiscuous", e "Say It Right". Já em 2004 estava em turnê com a cantora Madonna - Re-Invention World Tour, e em 2008/2009 Paul Kirkland participou magestralmente da sua nova turnê, que esteve inclusive no Brasil, Sticky & Sweet Tour.




 Outro vídeo que eu acho maravilhoso ele dançando é da tour da Madonna, a música Candy Shop. Fala sério, ninguém dá uma olhada tão forte e vibrante como o Paul. Curtam:

E aí meninas gostaram?

P.S: Quem tiver mais sugestões de dançarinos de tirar o fôlego escrevam nos comentários. Vai servir de "aprendizado" para mim (uhmmm sei aprendizado kk) e novos posts para vocês.

XOXO,








Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!