Eu vi: Querido John

domingo, maio 23, 2010

"Tem uma coisa que quero te contar. Depois que fui baleado, quer saber a primeira coisa que me veio à mente, antes de eu desmaiar? Moedas. Tenho oito anos  de novo, e estou na Casa da Moeda dos Estados Unidos. Estou ouvindo um guia explicar como as moedas são feitas. Como são cortadas em chapa metálica. Como são margeadas e chanfradas. Como são cunhadas e limpas. E como todas as moedas são examinadas uma a uma, para o caso de ter passado uma com a menor imperfeição. Foi o que me passou pela cabeça. Sou um moeda do Exército Militar Americano. Fui cunhado em 1980. Fui cortado por uma chapa metálica. Fui selado, limpo. Minhas bordas foram margeadas e chanfradas. Mas agora tenho dois pequenos buracos em mim. Não estou mais em perfeitas condições. Então, tem mais uma coisa que quero te contar. Um pouco antes de tudo ficar preto, quer saber a última coisa que me passou pela cabeça? Você."

Depois de ter lido o livro de Nicholas Sparks, achei realmente que o filme iria pela mesma linha do livro, mas não.

O filme é bem diferente, não leva o livro ao pé-da-letra. Como toda adaptação precisa de alguns enfeites. Mas o diretor Lassen Hollströn e roteirista Jamie Linden enfeitaram tanto que acabaram distorcendo a história original.

Sob o olhar de Johm, um soldado americano que leva uma vida sem compromissos até entrar no exército e conhecer Savannah, somos levados a sonhar nesse filme. Ao entrar em seu mundo Savannah faz John se importar com as coisas que ele já havia deixado de lado, como seu relacionamento com o pai.

Gostei muito do final porque é diferente do livro. Devo dizer que não me fez chorar, mas é tocante e muito emocionante as cenas do John com o pai dele. Já o relacionamento do casal não achei lá essas coisas; percebi que teve química entre os atores, algumas cenas são espetaculares, mas esperava mais do filme.

Senti falta também de mais empolgação nas cartas escritas à ambos; esperava mais paixão, mais envolvimento e mais loucura.

O que me alegrou muito foi a trilha sonora, músicas calmas para alegrar o coração. E fiquei maravilhada com a canção "Little House" cantada pela Amanda Seyfried.

Espero que gostem!

XOXO,

1 comentários:

Sueidy Paraíso disse...

Também não gostei muito não... fugiu bastante do livro. Mas, vale a pena assistí-lo depois de ler o livro.







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!