Eu Li: Mr. Darcy's Diary

quarta-feira, julho 31, 2013



Não é novidade pra ninguém como sou louca por Jane Austen. Não só gosto dos livros dela, como também queria ter nascido naquela época e ter usufruido as melhores sensações que hoje em dia não temos tempo pra sentir.

"Orgulho e Preconceito" não é meu livro favorito da Srta Austen, mas ler a versão dos fatos pela visão do Darcy foi impagável. Amanda Grange fez um lindo trabalho em mesclar suas pesquisas e o original.

Se você algum dia quis tentar entender o Mr. Darcy, essa é sua oportunidade pra isso.
O que Lizzy pensa sobre ele durante o livro todo não é veraz. Foi o que realmente me consolou. Ver que os dois são tão orgulhosos e preconceituosos, me deixou mais relaxada pra tudo o que se seguiu.

Lizzy com seu péssimo hábito de se julgar conhecedora da verdade e Darcy por achar que tem um bom julgamento de outros. Mas quando ele se vê tão submerso naqueles olhos, o desejo de conquistá-la é maior.

Quote: "Porque ela me recusou? Porque ela me ouviu dizendo que não era bonita o bastante para me tentar? Claro que sim! Me encontrei admirando seu espírito. Meus dez mil por ano não significavam nada para ela comparado ao desejo de vingança dela sobre mim."

Eu já disse que amo a Lizzy?? Porque sim, isso é verdade! Quando a conhecemos ficamos tão encantados por sua inteligência e autoestima que rapidamente tomamos o lado dela e a defendemos com unhas e dentes. Porém, nossa querida protagonista é imperfeita e possui julgamentos absurdos. Mas depois de uma relida (no original) aprendi a verdade contida ali.

Darcy não é nada mais do que uma pessoa que sempre foi sincera, e o é. Tanto que não sabe o que fazer com o que sente e pensa: que apenas diz a verdade. Se ela - a verdade - vai magoar outros ou se os deixará feliz. Ele é simplesmente verdadeiro consigo mesmo. E quando Fitzwilliam lhe mostra que nem sempre a verdade deve ser dita e em como magoou Lizzy com sua proposta de casamento, entende o quanto a feriu.

Quote: "Elizabeth poderia ter sido amante disso tudo. Mas ela recusou minha mão [...] eu não sabia se alguma mulher já agira assim antes. Eu senti novamente toda a miséria e a dor de tê-la perdido [...] Parei em frente a casa, percebi o quanto eu a valorizava como minha mulher, como a vivacidade de seu espírito teria amolecido o meu próprio."

Ai meu Deus, como a minha vontade foi grande de esganar a Caroline Bingley. Perdi as contas de quantas vezes revirei os olhos #aff Tá aí uma personagem pra odiar o resto da vida! E o Sr. Darcy fez minha felicidade ao esnobá-la - com muita educação, como sempre - todas as vezes que tinha oportunidade. E nem todo o sarcasmo e má reputação que atribuia a Lizzy foi suficiente pra desanimá-lo. #amém

Quote: "Eu a deixei falar. É totalmente indiferente para mim o que ela diz. Se eu desejo ter admiração por Miss Elizabeth Bennet, então eu terei, e nem todos os comentários de Caroline irá me fazer pensar o contrário." (É isso aí!! \o/)

Vamos Sarangar #1: Tenshi No Koi

domingo, julho 28, 2013



Você sabe o que é Sarang?? É "Amor" em Coreano - 사랑. E eu amo conjugar esse verbo, no estilo "eu sarango, tu sarangas e vamos todos juntos sarangando...". Então já que tenho muito amor pelos orientais e vejo esse sentimento aumentar a cada dia, vou mostrar aqui um pouquinho à vocês como tem sido conhecer esse mundo tão diferente.

E as formas que o "Sarangando" nunca será a mesma. Há uma diversidade de coisas pra mostrar: seja de doramas, filmes, músicas, estilo, e etc. Espero que vocês gostem!

Então #VamosSarangar? rs

Título: 天使の恋 / Tenshi No Koi / My Rainy Days
Lançamento: 7 de Novembro de 2009
Duração: 119 min.
Gênero: Drama, Romace
Dirigido por: Yuri Kanchiku
País: Japão
Sinopse: Rio é uma estudante de 17 anos que é sempre o centro das atenções devido à sua beleza. No entanto, Rio nunca se preocupou com ninguém, isso devido a seu passado traumático. Seus amigos e namorados existem apenas para que ela possa utilizá-los para seu ganho. Rio só está interessada em dinheiro. Então um dia ela conhece o professor universitário Kouki, de 35 anos, e se apaixona pela primeira vez; sentindo-se confusa com sua mudança emocional, Rio manifesta o seu amor a Kouki honestamente. Embora Koubi se sinta atraido por ela, há uma razão pela qual ele não pode prosseguir o relacionamento...

"Tenshi No Koi" tem uma história tão bonita que foi difícil não gostar dele. Uma adolescente de 17 anos que age como se tivesse 30; mesmo que a aparência de Rio (Sasaki Nozomi) mostrasse uma colegial madura pra sua idade não foi isso que me transmitiu. Agir como se tivesse maturidade não é tê-la. E senti muita pena dela em vários momentos.


 Nem suas amigas divertidas e casuais trazem para sua vida o que necessita. Porém, quando conhece Kouki (Tanihara Shosuke) começa a ter sentimentos genuínos pela primeira vez. E o que é algo divertido, pois ela se vê viva enfim, fazendo parte de algo - ou melhor, querendo fazer parte de algo. E que vai beneficiá-la, não destruir.

Depois de "Love Rain" como não amar cenas com guarda-chuva!
 Não tenho muita coisa pra falar das amigas dela. Não sou atraída por nada que não seja sincero, então... só posso reclamar. E reclamar não é algo que eu goste muito de fazer, me deixa irritada...


Mas só tenho elogios ao figurino desse J-Movie. Rio veste coisas lindas que me deu vontade de copiar todas, sem exceção. E a atriz Sasaki é linda, como não ficar maravilhosa aquelas roupas nela né! E as unhas? O que foi aquilo... ainda estou sem entender. Perfeitas!



Meu primeiro filme japonês foi muito melhor do que eu imaginava. Chorei muito nas cenas finais, e fiquem calmos o filme não dá pra chorar tanto assim, é bem tranquilo. Mas a cena final é muito linda, esses japoneses sabem como emocionar! :'(

Eu Li: Replay

quinta-feira, julho 11, 2013





Uma certa tarde você está na Amazon apenas virando as 'páginas' de compra e dá de cara com um livro com essa capa. É compra na certa! Não só porque você conhece o autor, mas porque quando um subtítulo cita "os opostos não se atraem... se colidem", automaticamente penso: "eu preciso desse livro!".

Cecília e Gabriel são muito diferentes, e se odeiam. Bom, Cecília ODEIA Gabriel né, já que o livro é narrado pela própria. Eles já foram namorados, o que já explica porque tanto ódio pra uma única pessoa. Mas como sou mulher, e mulher apoia outras, estava eu do lado de Cissa até descobrir que o rapaz gostava mesmo dela. Aí todo meu apoio foi por água abaixo. Quem vai resistir a um rapaz apaixonado?? Hein, hein... rs

Faíscas e mais faíscas saltam das páginas. E eu ADORO algumas farpas: elas fazem bem e apimentam a história. E isso o autor não deixou a desejar. Criou personagens de carne e osso, com seus defeitos e qualidades, porém mesclou amor, relações familiares e amizade muito bem.

Cecília é uma graça de fofa, divertida e inteligente. Porém sua sanidade se esvai quando se trata de um certo rapaz, e para seu desespero se vê 'confinada' com ele para fins acadêmicos. O que é muito divertido - ri muito!


Quote: "E isto provou mais uma vez que eu deveria estar com um débito muito grande no céu."


Mas a grande sacada desse livro com certeza é o Gabriel. Nele encontramos tudo o que alguns garotos realmente são: bobos, convencidos, descolados, brincalhões, que confiam nos amigos até embaixo d'água...
Mesmo com a Cissa criando uma lista de defeitos pra ele, eu ainda senti muita empatia por ele. Tá, mentira, eu fiquei caidinha por ele kkkk É a pura verdade!


Quote: "Você me magoou demais, Gabriel. Eu queria te dar o meu coração, e você queria se enfiar dentro da minha calcinha."


E quem sabe algum dia eu ainda teste um carinha no "Programa de Teste Para Voltar a Ser Meu Namorado"!

Mais ainda vou reclamar pelo resto da vida por esse livro ter apenas 122 páginas! Foram bem escritas. Concordo! Mas o gosto de quero mais ainda está aqui...







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!