Meme Literário de Um Mês - Dia 20

sábado, novembro 26, 2011


Dia 20 – Você gosta de poesias? Qual o seu poeta ou poema favorito?


Ahhh gente, que pergunta fofa! * _____ *
Desde que eu vi "Brilho De Uma Paixão" contando a história do poeta John Keats fiquei fascinada pela vida dele.
Muito jovem perdeu sua vida, mas deixou em seus escritos a beleza que vivia dentro de si.

“Ela encontrou para mim raízes de doce alívio,

mel selvagem e orvalho da manhã,
E em uma estranha linguagem ela disse…
verdadeiramente eu te amo.”
(A bela dama sem piedade, 1819)



Pode a morte ser um sono, quando a vida é apenas um sonho,

E cenas de bem-aventurança passam como um fantasma?
Os prazeres transientes parecem como visão,
E ainda pensamos que a maior dor é morrer

Como parece estranho que o homem deva vagar sobre a Terra

E ter uma vida de infortúnios, mas não abandonar
Seu áspero caminho; nem ousar ver sozinho
Sua futura perdição que é despertar.
(Pode a morte ser um sono quando a vida é só um sonho)

3 comentários:

Evellyn disse...

Sabe amiga..
não sou chegada a poesia.. Sempre acabo achando-as mt piegas... Sei lá.. é ate incrível eu gostar de Fed pq ele poetisa em alguns momentos.. Mas assim... ler algo só de poesia, acho que não curto.. Acho que não são 'diretas' e fico irritada com a grande margem para interpretação!

bjs
Evellyn *--*

Luah disse...

Presságio

Fernando Pessoa

O AMOR, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p'ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente...
Cala: parece esquecer...

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
P'ra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar...

Luah disse...

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões

AMO! AMO! AMO!!!







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!