Eu Li: Losing It

sábado, outubro 26, 2013


Um dos poucos livros que me fez hiperventilar. E já fazia um bom tempo que isso não acontecia. Acho que descobri o que eu preciso na minha vida: mais New Adult. Porque elessão tudo de bom! Nível Master e mil coraçõezinhos pra quem deu um ponta pé inicial nesse estilo literária - lhe serei sempre grata, beijos.

Então vamos ao que interessa. Bliss. Essa é a mulher que em breve se formará na faculdade e ainda é virgem - o que a incomoda muito - então decide que precisa lidar com esse "problema".

Quote: "E agora eu estava no meu quarto , me arrependendo de ter tido coragem de contar a ela o que eu estava escondendo. Eu soube antes mesmo de terminar que tinha sido uma péssima ideia.
- SÉRIO? É por causa de Jesus? Você está, tipo, se guardando para ele? - sexo parecia simples pra Kelsey. Ela tinha o corpo de uma Barbie e o cérebro sexualmente carregado de uma adolescente."

Bliss está num dilema que nem ela mesma entende. E eu a entendi perfeitamente. Porque a pior coisa que se pode imaginar pra uma pessoa estável é a menção a algo instável, sem valor e passageiro. Ela tem o controle da sua vida, e gosta que seja assim. Mas há alguém na sua vida que é o oposto disso: sua melhor amiga, Kelsey. A garota é uma pirada que vive do momento e só quer farra. E é a própria que põe as coisas pra andar na vida da amiga. Em alguns momentos gostei muito da Kelsey, mas em outros ela me irritou por forçar tanto a barra.

É nessa loucura que Bliss encontra o homem perfeito. Mas será tão perfeito assim? Só sei que hiperventilei horrores. Não porque ele aparece sendo descrito sem roupas tá meninas! Acalmem-se! rs Imaginem a cena: o cara no lugar menos improvável do mundo lendo um livro, cabelo loiro (eca! não curto mas ok né) caindo nos olhos azuis cristalinos, apenas um pouco desleixado para dar uma aparência masculina sem deixá-lo muito cabeludo e um rosto que poderia ter feito anjos cantarem. Nesse momento eu imaginei o Nick Carter (de hoje) encarnado nesse cara...

Afinal, quem não gostaria de um carinha inteligente pra compartilhar uma conversa? Foi isso que me fez perder o raciocínio. O simples fato de haver conversa normal e inteligente num livro, e não um blá-blá-blá sem sentido.

Nem tudo são flores, e a Bliss foge com uma desculpa esfarrapadíssima. A garota entrou em pânico né gente, vamos entender a coitada. Mas aí logo em seguida vem drama. E lá vamos nós... tornando a situação mais interessante.

Cora Carmack segue uma linha simples e fluída, tornando o livro interessante e mantendo o leitor ávido por mais páginas. Interromper a leitura foi algo que não fiz, Bliss e Garrick foram a atração principal nesse espetáculo de cores, porém seus amigos não deixaram por menos: Cade é um amor, Kelsey é louca, Eric me deixou encantada

No todo, o livro é leve, rápido de se ler, e próprio para os leitores que gostam de romances belos e que encantam. Sem dúvida, entrou pros favoritos! Quero urgentemente os próximos #vemnimim Que aliás, Faking It já está na agulha prontinho pra ler \o/

0 comentários:







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!