Eu Li: Jogos Vorazes

sábado, janeiro 28, 2012

 
"Matar ou morrer. Não há escolha.
Na arena, o mais capaz vence.
Que os Jogos Vorazes comecem!"

Não sei bem há quanto tempo estive curiosa para ler Jogos Vorazes, mas agora que terminei não penso em outra coisa a não ser "Preciso de Em Chamas!". Foi uma leitura muito boa, e que me fez admirar a Suzanne Collins.

Muitas palavras definiria esse livro, porém nada seria mais concreto do que: injusto. Mas não pelo livro em si, nem pela temática, ou descrição, mas pelos jogos em si que são totalmente injustos.

Imagina você ser sorteado entre a população da sua cidade para ser colocado numa arena onde terá que lutar pela sobrevivência com outros 23 participantes, sendo que um desses é um conhecido da sua própria cidade? E como se as coisas já estivessem fáceis, lá é matar ou morrer. Que escolha você faria? Isso foi o que passou pela minha cabeça enquanto ia virando as páginas...

Katniss tem 17 anos e vive no Distrito 12, uma área especializada na extração de carvão de Panem, que está dividida em 13 distritos, cada um responsável por uma atividade econômica, cujo objetivo é sempre suprir as necessidades da Capital. Para a sua subexistência, o povo troca entre si aquilo que consegue caçar, cultivar ou produzir com a ajuda dos animais. Os abastados são poucos, o prefeito ou então aqueles que tem seu próprio negócio. Viu alguma similaridade aqui? Eu vi! #críticasocial
"Além disso, não é da minha natureza cair sem lutar, mesmo quando as coisas parecem insuportáveis."

Esse ano, infelizmente, a colheita não trouxe boas novas para Katniss pois sua irmã Prin foi a selecionada; e ela não poderia deixar que sua irmã indefesa participasse de tal jogo sangrento. Para a admiração do povo Kat se voluntaria para ser tributo em lugar de Prin.

"Jogos Vorazes", uma espécie de Big Brother - um reality show sem a parte das festas e pegação - que transmite ao vivo a morte de 24 adolescentes que lutam pela sua sobrevivência, porque daquela arena apenas 1 sairá vivo. 
"Estar na floresta é revigorante. Estou contente pela solidão, mesmo sendo uma solidão, porque provavelmente estou aparecendo na televisão agora mesmo [...] mas eles vão mostrar o suficiente para as pessoas saberem que estou viva."

Eu estava procurando força, vida, garra e um pouco de doçura, e consegui encontrar na Katniss! Sou a única que anda cansada dessas personagens cheias de mimimi? Ela não é nada disso; mas vou confessar que dentro de tanta vivacidade em alguns momentos me senti confusa. Ela está lá, você a conhece, a garota que luta com a vida para sustentar a mãe e a irmã após a morte do pai; mas logo depois você passa a conhecer a Kat, a estrategista, que só desconfia e é guiada pela razão. Era aí que eu achava os Jogos injustos pois fazia você se transforma em algo que não era. Kat só queria ser uma adolescente normal, com preocupações normais, com uma vida normal. Eu vi a guerra que ela construiu em seu interior enquanto ela só queria ser meiga e doce. Afinal, colocar crianças para lutar uma guerra que que não é sua não existe nada de heróico nisso!

Gale é o amigo perfeito, mas o achei meio patético. Desculpem-me mas não vou explicar porque é spoilers. Mas Peeta - *suspiros - ownnnn, Peeta! Passei a entender porque tantos suspiros por um garotinho rsrsr Até porque esse nome é ridículo e parece nome de menina... mas depois deixei todo meu preconceito de lado e passei a ter uma crush incontrolável por ele. Por um golpe de falta de sorte ele estava lá na arena, em total desvantagem, só sendo ele (o que pra mim já bastou, não precisava ser mais do que isso!) mas não estava sozinho. Kat estava lá e se completavam com uma dinâmica maravilhosa. Só lendo para entender! :D
"Num contraste gritante com duas noites atrás, quando eu tinha a sensação de que Peeta estava a milhões de quilômetros de distância, nossa aproximação agora é arrebatadora."

Suzanne Collins não foi apenas uma escritora qualquer. Foi "A Escritora", com a narrativa perfeita, que te deixa viciada e você não consegue largar o livro por nenhum momento; e quando deixa, só é capaz de pensar nele. Com personagens bem construidos e profundos.

5 comentários:

Niii disse...

ehhhhhhhhhhhhhhhh
que bom
adoreiii a resenha,senti o quanto vc adorou!

bj

Thais Priscilla disse...

Ah, que lindo *-* mais uma viciada, haha.
Acho que Jogos vorazes foi um livro muito marcante pra mim no ano passado. Mal posso esperar pra ver o filme :)

Beijos,
Thais P.
http://thaypriscilla.blogspot.com

Henri B Neto disse...

Ah, ''Jogos Vorazes''... #TodosGritam! *-* Rsrsrs

Eu fazia parte do grupo que olhava com desconfiança para o livro - mas, quando li, fiquei completamente em transe!

Tô me controlando para ler todos os livros que eu deixei pela metadade e não passar ''Em Chamas'' na frente... Mas logo, logo faço isto!

ps: Finalmente achei alguém que também já achou o Gale meio ''patético'' já nesse livro! *-*

Henri B. Neto
''Na Minha Estante''

Mariana Ribeiro disse...

Olá, Lise!!
Estou super curiosa a respeito deste livro espero ter a oportunidade de ler este ano, com a proximidade da adaptação para os cinemas. Quero muito também acompanhar a série e espero gostar do livro tanto quanto você.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Evellyn disse...

Hahha
Sabe, entend totalmente! Só de saber a ideia geral do livro eu acho uma loucura! Como assim fazer as pessoas lutar pela sobrevivencia? E adolescentes! LOUCURA! Só penso que a autora deve ser genial pra ter uma boa explicação pra isso!
Bem, sabe que todo mundo fala que a Kat é tão girl power que tenho certa implicancia #soudessas Espero gostar! E tadinho do Gale... To curiosa!

Agora quer parar? Nunca pensei em Peeta como nome de garota e agora vou ficar pensando nisso! Narrativa perfeita é o que há de melhor!
Enfim... preciso ler antes do filme!!!

bjsss
Evellyn!







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!