Desafio Literário 24/12: Literatura Nacional

segunda-feira, janeiro 31, 2011

Como vocês já devem ter visto no sidebar à sua direita, eu estou participando do Desafio Literário 24/12 do blog da Paulo - Sombra do Vento - que me propus a participar. Mas não sei se vocês lembrar que só quis participar se fizesse do meu jeito, de modo livre, sem regras e obrigações.
Para o mês de Janeiro escolhi o tema: Literatura Nacional. E arranquei da minha estante o livro da Drica Pinotti, A Pílula do Amor. Vamos conferir a resenha






Título: A Pílula do Amor
Autora: Drica Pinotti
Editora: Prumo
N° de Páginas: 280

"Esta poderia ser mais uma daquelas histórias em que a protagonista está na faixa dos 30 anos, é bonita, descolada, tem um emprego legal, uma mãe meio rebelde e sonha com um grande amor que de preferência não dê muitos palpites em sua vida. Poderia, se Amanda não contasse com um ingrediente a mais: ela é totalmente, absolutamente, hipocondríaca. Não passa uma semana sem se presentear com uma consulta ao novo especialista da cidade, seja lá qual for a especialidade.
A pílula do amor é um romance sobre neuras, mas sobretudo sobre tolerância. Brian saberá dar a Amanda o remédio de que ela no fundo precisa? E Amanda conseguirá descobrir qual é a verdadeira causa de seu problema e poderá ter uma vida normal e feliz? Descubra a resposta na divertida história de Drica Pinotti, um livro que fará você rir muito, lembrar de pessoas conhecidas e, principalmente, parar para pensar se não está levando as coisas muito a sério."

Comecei a ler A Pílula do Amor achando que antes de eu chegar no segundo capítulo a vida cheia de doenças e reclamações da Amanda iria me fartar e eu ia querer morrer antes disso. Mas não, Drica Pinotti me surpreendeu e muito criando uma personagem descontraida, divertida, surtada por completo mas também que nos envolve - hipondricamente falando.

Amanda utiliza as enfermidades como terapia, como fuga para seus problema. Já acorda achando que vai morrer em poucos minutos. Aos poucos vamos nos acostumando com seus checklist de sintomas, seus devaneios absurdos de doenças que poderiam levá-la à óbito e sua agenda com todos os telefones dos melhores médicos atualizade de A a Z; e eu nem vou comentar sobre as vontades dela de andar pelas ruas com máscara para não contrair nenhum doença - porque senão seria demais não é? Se enganou, nada é demais para Amanda Loeb.

Umas das coisas que eu adorei nesse livro, foi que a protagonista é muito consciente do problema que tem. Em nenhum momento ela diz coisas como "Eu sou hiponcôndrica? Não, você deve estar enganado!". Caro leitor, você não vai encontrar nenhum citação do tipo. Ela tem problemas e sabe completamente disso; Amanda deixa isso muito claro logo no primeiro capítulo. E isso torna tudo ainda mais engraçado. Ela começa dizendo coisas totalmente simples mas que faz você rir e nunca mais querer parar. Minha mãe achou que eu fosse precisar ir para um hospital porque eu não conseguia parar de rir e estava ficando sem ar. Quando eu cheguei no capítulo 4... gente, vocês não tem noção do que é essa mulher indo à depiladora por influência da amiga... simplesmente hilário!

Li as resenhas de algumas blogueiras dizendo que passaram vergonha ao ler o livro em lugares públicos, e achei que isso seria uma excessão para mim. Mas não foi ao caso. Faltava apenas três capítulos para eu terminar, e inventei de ir no shopping - vou desabafar aqui dizendo que fui sozinha porque minhas amigas me abandonaram, e por isso tive tempo de ir lendo - e não me contive quando essa a surtada teve uns dos últimos ataques hipocôndricos na frente do namorado. Tipo assim, quando você acha que ela acabou com o estoque de situações irremediáveis, ela vem com mais. E vou adiantar que foi o mais engraçado de todos que ela teve, eu não me aguentei e me acabei de rir dentro do transporte público, não deu, foi muitoooo mais forte que eu. Só de lembrar de algumas pessoas olhando para a minha cara, eu já começo a rir denovo...

Entretanto, Amanda não é apenas uma maluca hipocondríaca, ela é uma garota sensível e otimista que, com seu jeito de ser, vai fazer de tudo para resolver seu problema com as doenças e encontrar o amor da sua vida, talvez o grande remédio para seus problemas. Seu maior sonho é casar com um jovem médico que possa completar seu coração e também cuidar de suas supostas doenças... A parte romântica do livro é muito fofo, faz você torcer para que ela encontre a solução dos seus problemas; o final que a Drica deu para ela foi muitooooo lindo, suspirei de montão.

De muitas formas eu me vi na Amanda. Calma! eu não sou hipocôndrica, mas como sou dramática demais já me coloquei em algumas situações bem diferentes. Lembrei de uma vez que fiquei neurôtica por ver um episódio do Dr. House que falava de uma mulher que tinha um verme alojado no músculo da perna por causa de presunto (na primeira temporada, só não lembro direito qual o episódio, vou procurar); tipo eu pirei porque adoro carré e presunto com pão... foi hilário... eu tive que ir no mercado naquela mesma semana e não trouxe quase nada do que eu gostava. Eu sou maluca! Mas depois de um tempinho passou.

A diagramação, a revisão, a criação de capa, a produção gráfica contribuiu para que o livro ficasse perfeito. Os raminhos que encontramos em cada capítulo e também no final de cada página foi de uma sutileza, que fez o livro ficar melhor do que já era. Esse é o primeiro livro da Editora Prumo que eu leio e foi muito bom. Meus parabéns! Se todos os livros forem tão bom quanto esse, eu quero!

Recomendadíssimo!!!!

Para comemorar o melhor livro de Janeiro, hoje vai rolar uma promoção com 8 marcadores variados para quem comentar na resenha de A Pílula do Amor. Mas tem regrinhas:

1) Ser seguidor do blog
2) Comentar na resenha. Mas comentário com conteúdo tá gente, nada de "Resenha legal!", "Eu quero esse livro"; tem que mostrar que leu a resenha.
3) Preencher corretamente o formulário abaixo.
4) Resultado dia: 06 de fevereiro



Boa sorte a todos!

8 comentários:

Karine Marinho disse...

Adorei a resenha, muiiita gente recomenda esse livro, acho que até hoje só li uma resenha negativa desse livro, o problema é o preço :/ Ele tá mega carinho e não posso me da a esse luxo de sair comprando desse jeito!
Beijos, K.
Girl Spoiled

Karine Marinho disse...

Ah, quase me esqueci, troco marcadores sim, me fala o que você quer por e-mail (kaka-30@hotmail.com) e os que você tem.
beijos, K.
Girl Spoiled

Evellyn disse...

Oi Lisse!
menina eu preciso ler mais coisas nacionais!
Esse livro sempre me pareceu legal, quer dizer, depois q li umas resenhas, pq juro q a capa não me atraiu primeiramente...
Acho isso otimo, quando o livro faz a gente dar mts risadas! Tenho certeza que eu ia rir mt! eu fico rindo com coisas menores q as situações q vc exemplificou...
Sobre essa identificação... Menina, qnd eu era menor, la´na minha 7ª serie +- li um livro para-ditatico que um menino tinha um problema no femur e a perna dele parou de crescer... Pra que? rs
Na epoca eu andava com umas dores iguais ao que o menino sentia antes do diagnostico... deixei minha mae louca! Ela teve que me levar em ortopedistas ate fazer exames e confirmar q eu não tinha nada... era so muscular mesmo...
rsrsrs
Tipo, a LOKA!
Então adorei saber um pouco seu 'probleminha' tb ...ahaha
Poxa não se sinta abandonada! Vamos marcar de sir qq dia - se bem que fevereiro pra mim ta tenso.... aahaha
bjsss

Anna Furtado disse...

Oi lisse! Faz um tempão que eu estava namorando esse livro, sabe? Nunca tinha visto uma resenha dele e a sua me ajudou a tomar um rumo! Vou colocá-lo na minha lista de compras assim que possível, sem falar que a capa é maravilhosa *--*

http://myevery-thing.blogspot.com/

★★ GIZA ★★ disse...

olá adorei seu blog e estou seguindo
me faça uma visita:
www.amorimortall.blogspot.com
me segue de volta?
beijos

Jeh Asato disse...

Uaaaau, parece maravilhoso!!! Quando vi a capa pela primeira vez, imaginei que fosse algo relacionado a auto-ajuda sabe??
(Odeio auto ajuda)
Mas vi sua rsenha super bem detalhada e amei!!! Eu sou a própria lesada que ri nos lugares públicos descaradamente com um livro, principalmente os da Marian Keyes!
Adoro quando um livro nos proporciona tamanha felicidade!!!

Eu não conheço uma pessoa hipocondríaca mas com certeza me divertiria e conheceria melhor como são as reações dessas pessoas à vida!
Bacana demais!

Beijos flor!
xoxo

Luana Farias disse...

Já tinha visto esse livro, mas ele não me cativou muito tu sabes? Sei la, me parece um pouco de drama sabe?

Bjs

Beli disse...

Lisse!!!
Só pq eu quero ler esse livro. Sou apaixonada por essa capa. Vc me faz resenha para atormentar ainda mais as minhas "lombrigadas"... hahah
Ai eu quero muito ler, mas nunca acho uma promo desse livro.
E caramba! Sua resenha está linda!
Ah, eu queroooo ler!!!

bjusss







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!