Eu li: Melancia

domingo, setembro 05, 2010





Vou dar minha mão à palmatória e vou concordar plenamente com a Nora Roberts porque "Melancia é impulsionado pela presença de uma heroína charmosa ao longo de uma trajetória vivenciada aos trancos e barrancos, com muitos imprevistos, reunindo personagens peculiares e incrementado pelo estilo singular de Marian Keyes". Preciso dizer mais alguma coisa? Bom, preciso! E muitas coisas na verdade.

"Com 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha também casada, Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e os efeitos colaterais de gravidez, como, digamos, um canal de nascimento dez vezes maior que seu tamanho normal! Nada tendo em vista que a anime, Claire volta a morar com sua excêntrica família: duas irmãs, uma delas obcecada pelo oculto, e a outra, uma demolidora de corações; a mãe viciada em telenovelas e com fobia de cozinha; e o pai, à beira de um ataque de nervos. Após passar alguns dias em depressão, bebendo e chorando, Claire decide avaliar os prós e os contras de um casamento de três anos. É justamente nessa hora que James, seu ex-marido, reaparece. Claire irá recebê-lo, mas lhe reservará uma bela surpresa."

Quando terminei o livro, só conseguia pensar: "Uau! Caraca que livro ótimo!". Depois de começar, abandonar, recomeçar e abandonar denovo, decidi terminar de uma vez. A primeira vez que peguei Malncia foi no começo do ano, e me arrependo amargamente de não tê-lo lido antes. Tudo o que eu já ouvi falar dele é tudo verdade mesmo; é contagiante, há luz e vida, nada de chatice como eu imaginava.

Aí decidi retomar a leitura depois que eu conheci a Ju do Lost in Chick Lit. Lá eu encontrei um post perfeito sobre a vida da Marian (que não foi nada perfeita!), e graças à Ju agora sou fã da Keyes, e já até comprei o Férias. E espero do fundo do meu coração, que você, caro(a) leitor(a) também dê uam chance a essa escritora que já vendeu milhares de livros, que também foram traduzidos para 32 idiomas.

Claire é a nossa protagonista. Uma jovem, mãe, que descobre a traição do marido e volta para a casa dos pais. Só aí já começamso a perceber o caos que se torna a vida dessa mulher. Juro gente, eu morri de pena dela, e teve vários outros momentos em que eu quis cuidar dela, porque sempre me imagino na pele do personagem (sou só eu? sempre faço isso, e sofro junto!)

Mas Melancia não é só sofrimento não, tem personagens muito engraçados. Como a irmã da Claire - Helen - que é metida a gostosa e pega geral, e não posso me esquecer que é uma louca agorrante. Muito hilário. Não posso esquecer de mencionar também a Anna, a outra irmã da Claire, uma hiponga, maluca por pedras e seus poderes. Ri demais!! mas a Anna é a única pessoa normal daquela casa, é fofa, meiga. E por falar em fofa, temos a Kate, o bebê da Claire, que em alguns trechos prende nossa atenção mesmo sem nenhuma fala.

James é o canalha! Preciso acrescentar algo? Acho que se fosse escrever aqui tudo que eu senti conforme virada as páginas, acabaria dizendo uma dúzia de palavrões e acabaria soltando spoilers (o que sou totalmente contra, pois cada um tem sua visão da história). Acho que safado e canalha serve para descrevê-lo.

Gostaria muito de dedicar mais umas 15 linhas para um outro personagem masculino que me encantou, mas não vou fazer isso, vou deixar essa para quem ler o livro (ou quem já leu) comentar nessa postagem me dizendo o que achou dele. Só vou dizer uma coisa: FOFO! E o nome dele: ADAM!! Uau!!  rsrsrsrs

Quem acompanha o blog sabe que eu adoro uma boa narrativa (ou música, ou filme) onde há uma volta por cima de algum personagem, uma vingancinha para esquentar as coisas. E a Claire não me decepcionou. Em alguns trechos do livro ela me proporcionou alguns momentos assim depois de tanto sofrimento, e eu achei que ia ter um treco de tanto que eu torcia por ela. Veja abaixo:

Meu Trecho Favorito: Teria usado um pequeno chapéu arredondado, sem aba, com um véu, se tivesse um. Mas felizmente eu não tinha. Queria parecer uma puta assassina saída do inferno. Mas, pensando bem, acho que o chapéu seria um exagero. Eu ficaria apenas com um aspecto de uma dessas viúvas glamorosas que se apresentam lindas à beira do túmulo, mas que a cidade inteira e ferdará o dinheiro que ele pretendia deixar para a comunidade, a fim de construirem um novo hospital."

Algumas breves observações: "Porque dar o nome de Melancia para um livro?" Achava isso ridículo, bobo e sem nexo, por isso nunca tinha cogitado em comprá-lo. "Porque os livros da Marian são tão grandes e caros?" Dar R$50 num livro? Sem noção! Eu sei que ela tem que se sustentar, mas eu também não posso ir à falência, ainda tenho que ler muitos livros na minha vida. Mas graças à Deus, a Editora Record solucionou esse problema, lançou edições em BestBolso, tanto do Melancia como de Férias! que são bem mais baratos. Obrigada Editora Record!

A Ju no seu site dá uma super dica para quem quer continuar curtindo mais a Marian Keyes, e eu achei a dica super demais. Pois quem pegou o bonde andando está meio perdido sobre quais livros ler e se tem uma ordem (tipo eu! essa era a minha pior dúvida), e a Ju esclareceu isso para gente lá no site, e peguei um trechinho lá (não é plágio hein! o link está aqui para quem quiser conferir o post completo): "os livros envolvem os membros da família Walsh e podem ser lidos sem uma ordem pré definida. No entanto, eu aconselho realizar a leitura seguindo a ordem dos seus respectivos lançamentos, e explico porque: é na realidade a ordem cronológica dos acontecimentos. Então, leia Melancia, Férias!, Los Angeles e depois Tem Alguem ai?. Para alguns a cronologia não é importante, mas nos livros seguintes acabam revelando fragmentos da história que aconteceu anteriormente. E nada pior que um spoiler assim, né? Os outros livros - como Sushi, Casório, È Agora ou nunca e Um Best Seller para Chamar de meu - são livros com histórias independentes e podem ser lidos sem esta preocupação." Anotem hein!!


Espero que gostem de tudo!!

XOXO,

2 comentários:

Nanda Meireles disse...

Oi Lisse. Eu já li esse, Los Angeles e Agora ou Nunca. O que mais gosto dessa autora é a narrativa e o desfecho das histórias. Mas não sou super fã, não. Como você disse, tem horas que dá vontade de largar tudo, talvez por ela ser muito intensa e meio louca em alguns trechos.
Porém confesso que acabo sempre poso, lendo algo dela. Vicia, né? =)
Bjinhos

CAROLINA disse...

Oi Lisse, vim retribuir a visita.
Gostei muito da resenha.
Estou curiosa...quero saber mais sobre o Adam. Vou dar uma chance para Marian.
BjOss XD







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!