Eu li: Feios

"Em uma sociedade futurística, todos os adolescentes esperam ansiosos o aniversário de 16 anos, pois então serão submetidos a uma inacreditável cirurgia plástica, que corrigirá todas as suas imperfeições físicas, transformando-os em perfeitos. Tally, porém, acaba se envolvendo em uma conspiração e descobrirá que, por trás de tanta perfeição, se esconde um terrível segredo. A Série permaneceu entre os best seller do New York Times por vários meses."


Minha nota inicial para esse livro seria 1, sem dúvida. Porque o livro começa num ritmo de dar sono em qualquer um, muito maçante. Fiquei muito desistimulada, apesar de meu amigo Chris ter amado o livro e ter ficado louca para ler Perfeitos.

Scott nos conta sobre a transação de Tally para uma vida que ela anseia muito, em 3 partes. Já começei gostando por aí; e as frases que essas partes contém são lindas.

Tally Youngblood é uma feia, mas não chega a ser uma aberração. Ela ainda não completou 16 anos. Em Vila Feia (que nome horrível! kkk), os adolescentes ficam presos em alojamentos até o 16° aniversário, quando recebem do governo um grande presente: uma operação plástica como nunca visto antes na história da humanidade. Suas feições são corrigidasà perfeição; a pele é trocada por outra, sem imperfeições ou - nem pense nisso - espinhas; seus ossos são substituídos  por uma liga artificial, mais leve e resistente; os olhos se tornam grandes;  e os lábios, cheios e volumosos. Em suma, aos 16 anos todos ficam perfeitos. Perfeitos? Ver Tally contando como tudo isso acontece me deixou de cabelos arrepiados; é simplesmente horroroso; pedante!! Nunca ia querer fazer algo desse tipo, já fico pasma dessas mulheres "entrando na faca" para ter seios maiores, fazendo implante de bumbum e afins.

Mas Tally mal pode esperar pelo seu aniversário. Depois da operação, vai finalmente deixar Vila Feia e se mudar para Nova Perfeição, onde os perfeitos vivem, bebem, pulam de paraquedas, voam a bordo de suas pranchas magnéticas e se divertem (o tempo todo). Mas, enquanto espera que as poucas semanas até completar 16 anos passem, Tally precisa de distrair. Isso ela sabe fazer direitinho; ri demais com as coisas que ela faz, apesar de no começo Tally ser um pouco solitária pois sente falta do seu melhor amiga que já se tornou um perfeito - Peris.

Numa noite, ela conhece Shay, que é divertidíssima, uma feia que não está nem um pouco ansiosa para ter seus 16 anos. E é aí que o livro começa a melhorar, porque a Shay é muito doida, e o lance das pranchas voadoras foi algo perfeito (sem trocadilho) criado pelo Scott. Adoraria ter uma prancha voadora, que se alimenta da luz solar, que não deixa você cair por que você usa um bracelete anti-queda que é capaz de te atrair como se fosse um ímã. Fiquei tipo: "Uau!!! eu também quero!!!" Adoro essas coisas radicais!! kkkk

Só que Shay tem um segredinho: ela pretende fugir dos limites da cidade e se juntar à Fumaça, um grupo de fora da lei que sobrevive retirando seu sustento da natureza. Quando conta isso para Tally, que acha isso uma maluquice; pois quem iria querer ficar feio para sempre ou se arriscaria a voltar para a natureza e queimar árvores para se aquecer, em vez de viver com conforto em Nova Perfeição e se divertir à beça? Devo deixar uma coisa claro: Você acha sua vida intediante?; então espere conhecer Nova Perfeição. Fiquei com uma vontade de chegar perto daquela gente Perfeita e dizer: "Alôooo, acordem!!!! Que chatice!!!!" Eu tenho uma vida perfeita (de verdade) e não sabia.

 Mas, quando sua amiga desaparece os Especiais, autoridade máxima desse novo mundo, propõem um acordo a Tally. Que Especiais!! Não sei se vocês vão lembrar daquele cara malvado de Matrix (aquele que vira uns 20 dele mesmo para lutar com o Neo?), pensei nele quando começei a ler sobre os Especiais. Rendeu muitas risadas, eu lembrando desse cara!!!

A escolha de Tally irá mudar o mundo ao seu redor, mas, principalmente, ela mesma. É nessa parte que tem a aventura mais legal de todas e quando passamos a conhecer novos personagens. Quando chega na parte II o livro pega um ritmo frenético e fiquei muito empolgada; quando cheguei aí acho que já estava umas duas semanas lendo (ou enrolando) esse livro. Quando chegarem lá, vocês vão conhecer o David, super fofo!!

Em resumo: Esse livro foi um manifesto contra a perfeição! Se você é do tipo de pessoa que acha que vestir 36 é tudo de bom que existe nesse mundo, está enganada, pois em Nova Perfeição eles não são assim. Eu gostei muito da Fumaça, viveria lá; não aguentaria viver num lugar onde ser normal é feio, quero estar num lugar onde sou simplesmente eu, sem ser medida dos pés à cabeça porque não tenho medidas "perfeitas", nem tenho olhos de um jeito e nem tenho pele de tal cor. Você gostaria de viver assim?

Estou ansiosa para ler Perfeitos!! Não só para saber o que aconteceu com a Tally, pois o final de Feios é surpreendente, me deixou até um pouco confusa.




Coloquei aqui do lado a capa do 2° livro da Série: Perfeitos. E emcima, as capas originais.
Novamente, acho que as nossas capas são as melhores. Sem comparação! Parabéns Editora Record, estão arrassando!!

Eu recomendo!! Leiam Feios!!

XOXO,

5 comentários

Nanda Meireles disse...

Hum, eu não estava muito animada com esse livro não, mas adorei tua resenha. rs
Ai, ai, mais um livro pra minha lista infinita de livros desejados ¬¬
Beijos

Lariane disse...

ainda tenho que ler esse!

Bianca Briones disse...

Tenho esse livro na estante, só preciso de tempo para ler. rsrs

Dri disse...

Estou querendo ler!!!

Marina disse...

Concordo que o livro seja ótimo!
Mas não concordo qndo você diz que "Em resumo: Esse livro foi um manifesto contra a perfeição!"
Na verdade, o livro trata d uma forma irônica a discriminação nos dias de hoje qnto a pessoas bonitas e feias! Ele abole a hipótese de que se todos forem iguais, não haverá discriminação.
Aí que entra Shay, p mostrar que todos podem ser "iguais", independente de quem é feio ou bonito.

E essas capas aí, realmente são beeem melhores! =D